• Acessibilidade:

Casa Colemar Natal e Silva

O Sobrado Rosa da emblemática Rua 20, 175, esquina com a Rua 15, Setor Central, construído em 1935, ostenta o nº 1 no Livro de Registros do Cartório de Imóveis de Goiânia. Em 1936, Pedro Ludovico Teixeira deu-lhe a primeira função: acolher a Diretoria Geral da Fazenda.

Endereço histórico, anos depois, nele, residiu, com a família, o Prof. Colemar Natal e Silva, fundador da Academia Goiana de Letras/AGL, haja vista ter comprado o imóvel do Estado.

Tombado como patrimônio Cultural, no final da década de 90, sob a presidência de Maria do Rosário Cassimiro, em seu segundo mandato na AGL, o sobrado destaca-se pelo estilo art déco, sobremaneira admirado por visitantes de fora, e motivo de orgulho para o goianiense.

Por solicitação oficial, em 1987, do Secretário da Cultura do Estado, Kléber Branquinho Adorno, ao governador Henrique Santillo, o elegante sobrado foi adquirido pelo governo, em 1988, e cedido (não, doado) à Academia Goiana de Letras para funcionamento de sua sede oficial. Curiosidade: o Estado vendeu o imóvel ao Prof.  Colemar Natal e Silva, e, vários anos depois, negociou com ele a compra do imóvel, a preço bem aquém do valor real de mercado, na condição de ser doada à AGL, o que ainda não aconteceu.

Em homenagem ao seu fundador, a AGL, na gestão do presidente José Mendonça Teles, deu ao sobrado o nome de Casa Colemar Natal e Silva.

 

                                                                                                                                                                                                    Foto: Nelson Santos