• Acessibilidade:

Cheguei com a cabeça pendida

Publicado em 2 de fevereiro de 2017

Cheguei com a cabeça pendida.

Flor decepada do mundo.

Cintilância do aprendizado para o abismo.

Orfeu irregressado, trouxe ainda sob as axilas cansadas,

o fardo do poema.

 

Aos deuses, ergo minha libação.

Aos deuses, que me fizeram rouxinol.

Subtraio-me disperso

e devolvo a canção que evola de minha carne,

das aras em cinzas,

e já ninguém comove.

 

Devolvo a todo o belo

o que veloz em mim brilhou

sem pressa

do sonho de cantar e ser completo.

(Cinquenta Poemas…)

por Aidenor Aires.

  • Compartilhe: