• Acessibilidade:

NO JARDIM DO ÉDEN

Publicado em 18 de dezembro de 2018

Às vezes,

aos dias que nos vão passando,

somos inseguros e incertos,

ao  cicio de um vazio e seu deserto,

nesta Vida.

No entanto, vamos seguindo e pensando as chagas,

as feridas, de todo aquele que se acha atormentado

e sem saída,

aos infernos mais íntimos de sua alma!

Portanto,  a esse erguemos de nossa paz a palavra mais doce

e calma,

como o mais leve sussurro do vento

sobre as  orquídeas e os crisântemos

no jardim do Éden!

por Delermando Vieira.

  • Compartilhe: