• Acessibilidade:

SÚBITO CONTIDO

Publicado em 1 de outubro de 2018
O silêncio navega sombrio
No leito orvalhado e lúcido
Do homem de desejo.
 
Gotas vivas de esforço e suor
Escorrem negras de noite
Nas veias inchadas de explosões
Incendiadas por pirilampos de luz repartida.
 
Alma noturna, dividida,
espraiada, sombra silenciosa,
Diminuída, iluminada.

por Kleber Adorno.

  • Compartilhe: